Aras moveu uma ação contra Bolsonaro e se aliou ao governo mais de 30 vezes em um ano na PGR

Procurador-geral completou um ano à frente da PGR no sábado (26).

Foto: Isac Nobrega/PR

No sábado (26), o procurador-geral da República, Augusto Aras, completou um ano no comando da Procuradoria-Geral da República (PGR) com uma gestão marcada pelo alinhamento ao presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Aras, que foi indicado fora da lista tríplice eleita pelos integrantes do Ministério Público Federal (MPF), fez jus à desconfiança em seu nome ao demonstar sintonia com o Palácio do Planalto em vários momentos.

Segundo a publicação, Aras se alinhou ao governo durante esse período por mais de 30 vezes. No entanto, somente em uma oportunidade o procurador-geral apresentou uma ação constitucional contra um ato do presidente.

Isso ocorreu quando o Executivo editou a medida provisória que instituiu o contrato de trabalho Verde e Amarelo e a PGR pediu a invalidação de dois trechos do texto assinado por Bolsonaro. Essa foi a única iniciativa do procurador de provocar o Supremo contra uma decisão do presidente da República.

Compartilhe