Após operação, TJ-BA suspende eleição de novo presidente

Ação da Polícia Federal, que teve como base um pedido do Ministério Público Federal (MPF), afastou quatro desembargadores e dois juízes.

Foto: Divulgação/TJ-BA

Prevista para acontecer amanhã (20), a eleição para a nova presidência do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) foi suspensa após a deflagração da Operação Faroeste. A ação da Polícia Federal, que teve como base um pedido do Ministério Público Federal (MPF), afastou os desembargadores Gesivaldo Brito, atual presidente, José Olegário Monção e Maria da Graça Osório, candidatos ao cargo, e Maria do Socorro Barreto Santiago e os juízes Marivalda Moutinho e Sérgio Humberto Sampaio. O afastamento é por 90 dias. Ainda não há uma nova data para a realização do pleito.

Compartilhe