Após feriadão badalado, moradores de Morro de SP pedem fiscalização de protocolos da Covid

Publicadas na segunda-feira (12/10), as fotos e vídeos revelam o não uso de máscaras e inexistência de distanciamento social. 

Foto: reprodução/Instagram @gum_galerademorro

Um grupo de moradores da ilha de Morro de São Paulo, no município-arquipélago de Cairu, reclamou ao poder público a fiscalização das medidas de prevenção à Covid-19. No Instagram, o Galera Unida do Morro exibe imagens de grande fila e aglomeração no atracadouro de saída da ilha. Publicadas na segunda-feira (12/10), as fotos e vídeos revelam o não uso de máscaras e inexistência de distanciamento social.

Nos comentários, a reclamação da falta de fiscalização por parte da prefeitura municipal continua. “Gastei R$ 3.500 para retomada do turismo entre cursos, álcool gel, uniformes, higienização e outras coisas e depois ver que ninguém usa máscara e ninguém fiscaliza é uma grande falta de respeito para quem trabalha e aplica a dever todas as regras”, escreveu o perfil da Pousada Vila do Sossego.

Outro comentário diz: “Cadê a fiscalização de feriado? As pessoas tem memória curta mesmo, parece que quer ficar com tudo fechado de novo… falta de respeito, falta de consciência. NÃO TEMOS HOSPITAL!!! Estamos literalmente ilhados em plena pandemia. Para que possamos trabalhar, que o verão flua bem, a população precisa ter consciência, o poder público precisa fiscalizar, se não TODOS seremos prejudicados”. *Com informações do Bahia Notícias

NOTA ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Cairu informou na segunda-feira (12/10) que segue com rigidez a fiscalização dos protocolos de segurança e saúde, e mantém equipes de monitoramento, atuando durante todo o feriado no Morro de São Paulo, inclusive terá equipes da guarda municipal hoje para orientar a saída dos turistas pelo terminal marítimo.

O balneário registrou 95% da *ocupação permitida* pelos protocolos de segurança. Este é o segundo feriado prolongado depois da flexibilização e reabertura das atividades turísticas, em 3 de setembro.

Entre as exigências estabelecidas pela Prefeitura estão o reforço da limpeza dos ambientes, a obrigatoriedade no fornecimento de álcool 70º nos estabelecimentos, o uso de equipamento de proteção individual, incluindo a *obrigatoriedade do uso de máscaras* para funcionários do trade e para os turistas, e a distância mínima de dois metros entre as pessoas. O órgão destaca, que por mais que a fiscalização esteja sendo efetiva, moradores e principalmente turistas, têm resistido em seguir regras simples, como “uso de máscaras”.

Compartilhe