Anvisa libera compra de 6 milhões de doses da vacina chinesa CoronaVac

Imunizante tem sido alvo de polêmica desde que o presidente Bolsonaro se negou a utilizá-la como a principal vacina do programa de imunização do governo federal.

Foto: Divulgação/Governo de SP

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou hoje (23) a importação de 6 milhões de doses da vacina chinesa contra o coronavírus, a CoronaVac. Imunizante deverá ser produzido pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O instituto planejava receber neste mês de outubro as 6 milhões de doses da vacina já prontas e fabricar no Brasil, até dezembro, outras 40 milhões a partir de matéria-prima que chegaria da China. A decisão da Anvisa, no entanto, não tratou do pedido do governo de São Paulo para a importação da matéria-prima.

A distribuição do imunizante ainda depende da autorização da Anvisa ao final dos testes. A CoronaVac tem sido alvo de polêmica desde que o presidente Jair Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, de utilizá-la como a principal vacina do programa de imunização do governo federal.

Compartilhe