A 6 dias do fim do prazo, quase 470 mil contribuintes da Bahia não enviaram declaração

Dados foram coletados até as 17h desta terça-feira (24). Expectativa é que sejam entregues cerca de 1,1 milhão de documentos em todo o estado.

Secretaria da Receita Federal na Bahia informou que 688.015 mil declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) foram entregues pelos contribuintes baianos até as 17h desta terça-feira (24). Quem ainda não enviou a declaração tem seis dias para mandar os dados para a Receita, já que o prazo final para envio é 30 de abril.Ainda segundo a Receita, 469.985 mil pessoas ainda não enviaram as declarações. A expectativa é de que sejam entregues cerca de 1.158 milhão de declarações em todo o estado até o término do prazo.

A Receita informou, ainda, que a multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo correspondente a 20% do imposto devido.

Em todo o Brasil, até esta terça-feira, foram recebidas mais de 17,6 milhões de declarações. A Receita espera receber 28,3 milhões de documentos em todo o país.

A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 pode ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço “Fazer Declaração”, disponível para tablets e smartphones. Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010.

As restituições começam a ser pagas em 16 de junho e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caírem em malha fina.

Quem deve declarar
De acordo com a Receita, deve declarar o Imposto de Renda, neste ano, o contribuinte que recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2016. O valor subiu 1,54% em relação ao ano passado, quando somou R$ 28.123,91 (relativos ao ano-base 2015), embora a tabela do Imposto de Renda não tenha sido corrigida em 2016. Leia mais AQUI.

Compartilhe